Home KIDS & TEENS JUDÔ: CONHEÇA A FILOSOFIA DA MODALIDADE!

JUDÔ: CONHEÇA A FILOSOFIA DA MODALIDADE!

49887
0

JUDÔ: CONHEÇA A FILOSOFIA DA MODALIDADE!

O Japão é o berço das artes marciais mais famosas do mundo, entre elas o jiu-jitsu, karatê, aikido e judô. Mas os japoneses não desenvolveram apenas técnicas de lutas.

Cada arte marcial traz consigo princípios filosóficos e morais que influenciam não só o modo de combate, mas também toda a vida do praticante fora dos tatames. E o judô é o esporte que mais se preocupou em basear suas técnicas na filosofia.
No Japão, diversas religiões como o budismo, xintoísmo, taoísmo e confucionismo convivem em harmonia, seus praticantes não se dedicam exclusivamente a rituais de apenas uma delas.
Esse contexto de sincretismo de idéias também foi passado às artes marciais.

Judô

O judô foi desenvolvido a partir do jiu-jitsu.
Seu criador, Jigoro Kano, foi discípulo de diversos mestres da “arte suave”, aprendendo técnicas diferentes do jiu-jitsu.

Judô
Judô


Mas o fator determinante para a criação do judô foi o porte físico de Kano, ele tinha apenas 1,50 metro de altura e pouca força física. Isso o deixava em desvantagem contra oponentes mais altos e mais pesados que ele.
Então, combinando elementos de luta das diferentes escolas que aprendeu, ele começou a criar técnicas que eram baseadas no uso da força do oponente para contra-atacar. Dessa forma, mesmo enfrentando adversários de maior porte físico, os judocas conseguiriam a vitória.
Para diferenciar completamente o judô do jiu-jitsu, Kano criou uma filosofia baseada em três princípios: condicionamento físico, espiritual e moral.
Nas palavras dele mesmo, “o Judô pode ser resumido como a elevação de uma simples técnica a um princípio de viver”. Veja a seguir como se aplica cada um deles.

Seiryoku Zen’Yo – Máxima eficiência do corpo

A máxima eficiência do corpo humano é alcançada através do aprimoramento físico e dedicação ao treinamento das técnicas do judô.
Mas ela também depende de todos os aspectos da vida do judoca, como saúde (boa alimentação, repouso adequado) e espiritual (desenvolvimento intelectual e filosófico).
Os treinos de condicionamento físico do judô buscam o aprimoramento de três aspectos:

  • a resistência para dar firmeza, elasticidade e poder aos músculos;
  • a flexibilidade para dar mobilidade às articulações em conjunto com os músculos
  • a habilidade para acelerar as funções dos nervos motores, fazendo movimentos ágeis e estáveis.

Jita Kyoei – Bem-estar e benefícios mútuos

Os ensinamentos aprendidos com o judô devem ser usados pelo atleta não só para si mesmo, mas também para trazer bem-estar a todos a sua volta.
Dessa forma, o progresso pessoal só é atingido completamente com ajuda e solidariedade ao próximo. Durante as lutas, os judocas pregam o espírito de respeito ao oponente, reconhecendo a dignidade de cada pessoa.
O atleta nunca deve menosprezar o adversário, nem tomar nenhuma atitude de superioridade.

Ju – Suavidade

A suavidade deve ser entendida como a razão.
Quanto melhor treinado e preparado o atleta estiver, melhor uso da lógica ele fará para vencer a luta. Assim, não há necessidade de aplicação da violência para resolver qualquer conflito, basta seguir os princípios do judô.

Filosofia de vida

É possível perceber que os princípios do judô são aplicados em qualquer área da vida.
Os judocas são formados não apenas como lutadores, mas como cidadãos para agir de forma correta na sociedade. Com tantos benefícios, o judô oferece uma formação completa: física, espiritual e moral.

O Judô no dia a dia

Como mencionado, essa formação do judoca contribui em vários aspectos, principalmente se tratando das dificuldades da vida. O judoca que segue a filosofia da arte marcial ganha confiança e perseverança para enfrentar os problemas do dia a dia.
Que tal aproveitar todos esses benefícios e encontrar também a disciplina e foco nas artes marciais?
Venha conhecer e praticar o Judô na Companhia Athletica!

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome